Associação Humanitária de

Bombeiros Voluntários Madeirenses

 

Procurar:

OS QUE AVANÇAM...

QUANDO TODOS FOGEM.

 

  HOME

ASSOCIAÇÃO

INFORMAÇÃO

CONSELHOS ÚTEIS

CONTACTOS ÚTEIS

 
 

História da Associação

 

UM JUDICIOSO ARTIGO DE FUNDO DO DIÁRIO DE NOTICIAS QUE PROVOCA A FUNDAÇÃO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS MADEIRENSES

 

O Sr. Francisco Conceição Rodrigues, ao tempo Director, do Diário de Notícias do Funchal, inseriu, naquele diário, no dia 12 de Outubro de 1926, um judicioso artigo acerca da necessidade imperiosa de cuidar-se a sério da Corporação dos Bombeiros, reorganizando-a de modo a constituir uma sólida garantia contra os riscos de fogo.


O Major João Carlos de Vasconcelos, primeiro Comandante dos Bombeiros Voluntários Madeirenses

O Diário de Notícias do Funchal, de 19 de Outubro de 1926 referindo-se à fundação dos Bombeiros Voluntários Madeirenses dizia:

"Em vista das condições em que lavrou o incêndio que há dias se manifestou num prédio à Rua dos Phelps, um grupo de valentes rapazes, que em todas as conjunturas têm sempre dado o seu destemido e valioso concurso a bem da causa da Humanidade, resolveu tomar a iniciativa da fundação dum novo Corpo de Bombeiros, contando desde já como seu comandante, com o nosso prestado amigo o Sr. Major João Carlos de Vasconcelos, que em tempos foi o 2º Comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários, onde prestou os mais relevantes serviços e deu provas de superior competência, audácia e imperetérita bravura.
Em Virtude dos sucessos a que deu origem o último incêndio ocorrido nesta cidade a que o `Diário de Noticias´ largamente se tem referido, um grupo de condutores profissionais de automóveis resolveu lançar as bases para uma Corporação de Bombeiros Voluntários com sede nesta cidade. Esta ideia foi recebida com o maior entusiasmo, dando logo a sua franca adesão alguns dos mais destemidos e briosos da classe.
A organização do novo Corpo de Bombeiros Voluntários será portanto em breve um facto, atendendo não só aos nomes com que conta, mas também aos valorosos elementos de que os condutores de automóveis dispõem.
Para a aquisição, porem do material indispensável, esperam os abaixo assinados o auxílio que V. Exa. Costuma dispensar a todas as causas justas e o auxílio e simpatia do público, a quem se propõem consagrar todo o seu esforço e boa vontade".
Os iniciadores: Jaime da Gama - António Alberto Melim - Remígio Francisco de Araújo.

Os "Voluntários Madeirenses" foram comunicar à edilidade Funchalense a sua constituição

Em conformidade coma deliberação tomada na assembleia geral de 4 de Novembro de 1926 da Associação dos Bombeiros Voluntários Madeirenses, os srs. Major João Carlos de Vasconcelos, António Acácio Martins, 1º e 2º Comandantes daquela corporação procuraram no dia 5 deste mês, nos Paços de concelho, o sr. Presidente da C.A. da Câmara Municipal, coronel Luís Correia Acciauoli de Menezes, comunicando-lhe a instalação do novo corpo de Bombeiros e solicitando licença para, enquanto os novos bombeiros não têm material próprio, fizessem exercícios com o material dos Bombeiros Municipais.
O Sr.. Presidente da Câmara agradeceu a comunicação e o oferecimento, dizendo que a nova associação, quando forem aprovados os seus estatutos lhe faça a respectiva comunicação em ofício, para então tratar com os seus colegas da comissão do empréstimo do material dos exercícios.

Os Estatutos da Nova Corporação

Por alvará de 28 de Novembro de 1926, do Sr.. Governador Civil foram aprovados os Estatutos da nova Associação dos Bombeiros Voluntários Madeirenses.

«Bombeiros Voluntários Madeirenses» - O seu primeiro exercício

Realizou-se no Domingo, 28 de Novembro de 1926 o primeiro exercício dos membros combatentes dos Bombeiros Voluntários Madeirenses, da recente fundação.

 

A 3 de Dezembro reunia a Assembleia Geral

Na sala de sessões da Associação dos Chaffeurs, à Rua Direita, reuniu-se a Assembleia Geral da nova Associação de Bombeiros Voluntários Madeirenses, sendo eleitos os seguintes Corpos gerentes:

Assembleia Geral

Presidente - F. Conceição Rodrigues

Vice Presidente - Tenente Carlos Moniz Teixeira
1º Secretário - Jorge Fleming

2º Secretário - João Basílio Fernandes

Direcção

Presidente - Francisco de Andrade

Tesoureiro - Capitão Jaime César Nunes de Oliveira
Secretário - Manuel Angelo de Agrela

Vogais - Fernando Rocha Ferreira e João Araújo
Suplentes - Manuel Bettencourt Sardinha e Carlos de França Dória Nóbrega

Concelho Fiscal

Presidente - Joaquim Quintino Travassos Lopes

Relator - Eduardo F. Dória Nóbrega
Vogal - Carlos Alberto Pio de França

Suplentes - António Sardinha e Jaime Monteiro

 

A Secção de Socorros a Náufragos confiada aos «Voluntários Madeirenses»

Sua Exa. o Sr.. Capitão do Porto, capitão-tenente Romano Vital Gomes, autorizou que a nova Associação dos Bombeiros Voluntários Madeirenses constituísse o núcleo para o manejo e montagem do material de Socorros a Náufragos existente na cidade. O primeiro exercício realizou-se no dia 8 de Dezembro de 1926.

 

 

 

Todos os direitos reservados Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários Madeirenses ® 2011
Todas as imagens reproduzidas no site, são propriedade da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários Madeirenses